Prefeitura de Sorocaba tem programação especial para celebrar a 57ª Semana do Tropeiro – Agência de Notícias

7 de maio de 2024 0 Por admin1

 

A Prefeitura de Sorocaba realiza, durante este mês de maio, uma programação especial para celebrar a 57ª Semana do Tropeiro. Além do tradicional Desfile dos Tropeiros, no dia 26 de maio, às 9h, a população poderá conferir exposições e participar de oficinas gratuitas com a temática tropeira.

O objetivo da programação é aproximar a população da cultura local, mantendo viva a memória a respeito da participação de Sorocaba no desenvolvimento do Ciclo do Tropeirismo, que influenciou todo o estado de São Paulo e várias outras regiões do Brasil.

O Desfile dos Tropeiros será realizado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio das secretarias de Gabinete Central (SGC), Cultura (Secult), Serviços Públicos e Obras (Serpo), Meio Ambiente, Proteção e Bem-Estar Animal (Sema), Cidadania (Secid) e Fundo Social de Solidariedade (FSS), com o apoio da Secretaria de Mobilidade (Semob), da Urbes – Trânsito e Transportes, do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar, incluindo a sua Cavalaria Montada.

O tradicional evento tropeiro também vai arrecadar alimentos para a campanha #AFOMENAOEFAKE!, organizada pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS). O posto de arrecadação será no Clube União Recreativo Campestre. Todas as doações serão destinadas a famílias em situação de vulnerabilidade no município, com distribuição pela Secretaria da Cidadania (Secid).

O Desfile dos Tropeiros contará com a participação de uma comitiva, formada por integrantes de diferentes cidades paulistas, que fazem parte da 11ª Tropeada Itararé-Sorocaba. Partindo de Itararé, no dia 16 de maio, o grupo percorrerá 237 quilômetros de estrada, passando pelos municípios de Itaberá, Itapeva, Taquarivai, Buri, Itapetininga, Alambari, Capela do Alto, Iperó e Araçoiaba da Serra, que constituíram a Rota Sul do Caminho das Tropas, e chegará à cidade de Sorocaba no dia 25 de maio, às 16h, na Estrada Vicinal José Ribeiro Leite, rumo ao Clube União Recreativo Campestre, com uma breve parada no Largo do Divino para a tradicional Benção Tropeira.

Já, no dia 26 de maio, às 9h, os cavaleiros e muladeiros sairão do Clube União Recreativo Campestre e percorrerão um trajeto de mais de 12km pelas vias de Sorocaba, até chegar à Avenida São Paulo, em frente ao Monumento ao Tropeiro para a tradicional benção. A seguir, o grupo prosseguirá até o Parque das Águas, no Jardim Abaeté, onde haverá uma grande festa de recepção, com atrações culturais, como a apresentação da Orquestra de Viola “Zé Franco”, exposições, entre outras.

 

Mais atrações

A população também já pode conferir as exposições do projeto “Estrada da Querência em Sorocaba – No rastro das tropas”, da produtora Angeles Paredes Toral, no Pátio Cianê Shopping, localizado na Avenida Afonso Vergueiro, 823, no Centro, ao lado do Terminal Santo Antônio. São elas: “Pouso tropeiro”, “O tropeiro nas artes visuais” e “Cotidiano do tropeirismo”, todas viabilizadas pela Secretaria de Cultura (Secult), por meio da Lei Paulo Gustavo, iniciativa do Ministério da Cultura e regulamentada pelo Decreto Federal nº 11.525/2023. A mostra gratuita, que conta com apoio do shopping, poderá ser visitada de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 12h às 20h, no Piso 1, do Bloco B do empreendimento, até o dia 31 de maio.

As Bibliotecas Municipais também integram essa programação especial alusiva à cultura tropeira. Uma das atrações é a exposição “História do tropeirismo em Sorocaba”, que contará com objetos e artesanatos, apresentando fatos e curiosidades do tropeirismo. Na Biblioteca Infantil Municipal “Renato Sêneca de Sá Fleury”, a mostra pode ser conferida até o dia 31 de maio, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Já na Biblioteca Municipal “Jorge Guilherme Senger”, a exposição permanece em cartaz até o dia 31 de maio, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

A Semana do Tropeiro contará, ainda, com oficinas gratuitas de culinária na Biblioteca Infantil Municipal “Renato Sêneca de Sá Fleury”. No dia 20 de maio, às 14h, o encontro é voltado a crianças e adolescentes, de 6 a 14 anos, introduzindo a arte da cozinha e trabalhando o desenvolvimento de habilidades motoras. Na ocasião, eles aprenderão a fazer uma broa de milho com a confeiteira Amanda Moraes Makino. As vagas são limitadas e, por isso, as inscrições devem ser feitas, a partir de 13 de maio, pelo e-mail: [email protected], informando nome e idade dos participantes.

Já nos dias 22 e 23 de maio, às 14h, as oficinas de culinária na Biblioteca Infantil Municipal serão voltadas aos adultos com idade acima de 18 anos, que poderão participar da experiência gastronômica na cozinha caipira da Biblioteca Infantil, com o intuito de se aventurar nos sabores da comida típica tropeira, além de repassar o conteúdo histórico da cultura sorocabana. O prato será o tradicional feijão tropeiro. As vagas são limitadas e, por isso, as inscrições devem ser feitas, a partir de 15 de maio, pelo e-mail: [email protected], informando nome e idade dos participantes.

Outra atividade da programação são as oficinas de mulinha. No dia 21 de maio, às 14h, a atividade voltada a crianças ocorrerá na Biblioteca Infantil Municipal “Renato Sêneca de Sá Fleury”. Já no dia 24 de maio, às 15h, a atividade será realizada na Biblioteca Municipal “Jorge Guilherme Senger”. As vagas são limitadas e, por isso, é necessário se inscrever, a partir de 14 de maio, pelo e-mail: [email protected], informando nome e idade dos participantes.

Já a sessão solene em homenagem ao tropeiro foi agendada para o dia 24 de maio, às 19h, na Câmara Municipal de Sorocaba, localizada no Alto da Boa Vista.

Sobre o Tropeirismo

O Tropeirismo começou por volta de 1733, com o português Cristóvão Pereira de Abreu, que abriu estrada ligando Curitiba a Sorocaba, conduzindo mulas e gado. Mas, foi a partir de 1750, com a instalação do Registro de Animais em Sorocaba, ao lado da ponte sobre o Rio Sorocaba, que se tornou sistemática a passagem de tropas xucras ou arreadas pela cidade e, com isso, passou a sediar as Feiras de Muares, famosas em todo o país e que duravam de dois a três meses, entre abril e junho.

Caracterizou-se pelo uso generalizado do lombo de animal, equino ou muar – especialmente este – para o transporte de cargas. O que hoje é feito por caminhões, na época era feito por esses animais. As tropas arreadas eram um conjunto de 8 a 10 animais, equipados com cangalhas, nas quais eram penduradas as bruacas (bolsas), contendo mercadorias.

O tropeiro tornou-se o responsável direto pela circulação de produtos destinados à exportação e pelo abastecimento das regiões interioranas, além de emissário oficial, transmissor de notícias, intermediário de negócios e protetor dos viajantes. Além disso, traziam do Sul do Brasil até Sorocaba, tropas xucras ou soltas, que eram domadas por famosos peões e vendidas nas feiras realizadas.

Os anos de 1750 a 1850 são considerados a fase áurea do Tropeirismo. Em 1875, com a implantação das ferrovias, o comércio de tropas começou a decair. A última grande feira realizada em Sorocaba foi em 1897.